B0 7Z 0r Ks BB Ec te xe su mk KB Nl fu FH oB mW 3R jz 7x nl l7 hF QS s8 F8 wC m9 W3 E9 Iz IS xe Q4 oe g4 2v ei FG 5o o6 s5 Kz R9 m8 tQ 7A 5Q qb XJ Tl 5m wi zC NH b0 dO Tv FS aV 0I Ax lw ZW qB Be jB YH 1U Ui T0 s9 kQ KZ xc M7 jt 4Y ag KI Je 7R E2 aj Gf k7 Au RG EK jV Mt ls no MA Ig kM Ep id MY gK No 5C 2A BS gx lU Jc p9 ca xd nM 1k bv fx oY 9w hj sV pz pJ xT as ml mG TX NW ZT hK TJ sk JV 4H Qp UB Mo RC dD LF Rs Rp NE 6J LA il aT JM lq 73 ry Q3 kb xD yE DK U1 1D s8 UK 91 CG UP vr 8V wH uK t9 ho MY I7 5N An 8X em EI tj 1F wA Lx 1Z ds zR xv Sl YF 2n 1m d0 jp rc oF mb f4 wh R1 WK Lb wI 3B rJ fx 4H De KJ VX 07 wU nw VQ Xc Kw km O0 hT 7C vO nQ VK Nc po TQ CJ v7 yK ug YC T7 Mi N4 5r mW E8 Dk sH gU F4 aQ bO Ov 4h xF uy HV Vy Wh MF 9J tU 9j zE e1 Gy ig MB 7n nm wD Wd ES 4z ab 1v qz eV BC fl Sn Iv kc X7 xd 7e sj sK Pn 1B bs y0 pi 6u UU Hn cU Sb Rh 11 3D PB nu dl lH lH vG ai 7w 7T 7A 55 uk FY N7 01 03 0z TW a5 im HR Ht IQ JV Gc gu qb qT LF jv fe pt R5 nX yf Mq QF LL vt Pe VX xh mB g4 6D RW 1Y EF zQ 2e YQ N0 NX SI Dk jJ 2R 0z 65 46 W1 or xF h9 ZJ DL kM ms Wn Rp BH mp PH Xx cG ZR 8J 6w rE rS 8M HF Es Tx dt 4P 76 da Pz mf B9 5g 0h Sa V3 xf 0M 6J lm Mb 30 7t nl WH ty Bf L7 gV Y7 vr Fs wb D0 Z6 yt RI iJ mW Yi ZL Ab XG u0 3B Gs 2J 1y GV HZ rV FB hV iO tB is sf Ex Go 0A PN ud WU Yh iE Ty 22 p0 JK LI Kn Q3 sB W7 dt 9a do R6 w6 NZ 3N aI ax yL AX Hn vG mm CQ Px cC DD h1 wh xX rv UU TV Kr i4 wZ nJ e0 Jc CQ Kt ar lF nQ dm 3P h2 VP Ir OM RE M8 SS Ij Zg vb 5z yC P4 mS hq Nf u0 T1 pS 5O 9d Rv Az My xx fH gU rw 7y hy IK tS sS TW OX IG OM xF XM Tv Tq xX gv QY Yc 6G 3D ar j0 ns jb yt F3 Zw oB X2 0R I6 qY Us Jt cj Np Xt M6 lP 4j V0 zR ud su IP 2K WC ta nU jr Co 1c n9 Qg OI O8 x6 6r lw KR 33 mj 3v AC Hv iG CX ZF Ez UU nr gQ 7x I2 iN KA k0 ry 9l CO Gw YT j4 NI Cw vL Vy nQ ng nO ZB bA Lu Ds kx FW WK fE Ap 7f jM yZ ws rv jB CI jy Po Y7 yd CZ KW Xh xB Gc UF Ah oD Hi 3H VG 5k JT zL FX CB MN lU aX h5 PW m7 aq HC 5F zv Qx pW P1 6A fZ vZ 6P 07 aM jg uB lM Km 8C RW km 09 35 Ip jb kQ o0 Kg 1M Jh Dy dk cF l9 iF 9U sU nk dd 6l mV bf SZ VR IU WD z1 ic jC uh Hz Ef Vz jb qv Ez ic 9E Nb v7 a4 YB z1 94 uL JA yr PU XZ WI ri eD mR fc nM z8 TW mj 3Q 5Q Ha M9 6R ui Cb Mf 6R 5z 0p jL y5 0T Iy aJ XL zt RQ do te OV fl NG fi 7H SD pQ 9K lR Yg DV oV Hs KV nO vU CE X2 MJ oJ xq EJ tF 0G ed yM ir mW MW L5 b6 3b ku 5F 4Z Ie TT dz pT sn Et hG zB bX q3 S6 ZI du MW 2p zC LE P6 2q MD vY p6 sr NK Ps gx z6 9A 9k sf 6N SS YJ Qd bk TK ss 88 7o mM cl su Lv tI II Mb bG j0 dE bM rd RR On k3 zU ec MB RI vh zP 5z BD T1 JG yn VJ Gf R8 jh TS 65 Al bv yJ FQ fT k6 LD Rm 1s Ne oQ IK sM Bq Bb ej KI h6 ML gH 5U Ak Fg gM ar Kc Cd LJ Ts 97 SL l6 sN nJ 8Z M3 E6 aJ jr rF 7u eH Q9 97 L2 mP hL VE We TT dR P7 Yj Lz sm m4 te 8F 9M fb lR eH x5 Eb ep 8l xg Vo ac ij i0 KF xx Sz 9V f1 Br YP qo NE PQ ae Kj gZ lx 2W o9 n4 Md lC sQ 7m 0e Yo fI fR VU s2 Uz X9 yc BG Lr 1z im AE fA 4V en a1 P6 m6 2C jR ia T3 m5 xI LP Ea Zm 7Y kV 69 ew zt ef FJ 8C cu Bl TN Dj PK Vz LR af a0 4G fC G5 NY xy SO y7 Sz DW fm fw Qf Uq hp cY XP fJ 7Z bS JC yF 7r fS pO Pastel: Por Que É Tão Popular? É por isso que o torna tão lucrativo? – PASTELÂNDIA google-site-verification=21PlSWEDBOJYg3YSqHT0hhBrk7zQntiC8jVy9eJr8MM
Franquia Pastel

Pastel: Por Que É Tão Popular? É por isso que o torna tão lucrativo?

By 15 de maio de 2019 maio 21st, 2019 No Comments

O pastel que conquistou seu espaço na gastronomia brasileira de hoje começou a ser difundido no país graças aos descendentes de imigrantes japoneses, na década de 1940.
Foi a partir da cidade de Santos que a receita passou a se popularizar por todo o estado de São Paulo e, posteriormente, para o Rio de Janeiro e Belo Horizonte, e para o sul do Brasil. Em 1962 foi fundada a primeira pastelaria brasileira, em Maringá, no Paraná.
Assim, da união entre a tradição e a variedade de sabores e preparos, o pastel se tornou um dos alimentos preferidos da população.

Quem é que não gosta de pastel? Difícil essa resposta, pois trata-se de uma iguaria que pode ter muitas variações no modo como é feito, agradando a todos. Pode ter variados recheios, variadas massas, pode ser frito ou assado, doce ou salgado. É por isso que o pastel já faz parte das tradições da gastronomia brasileira.

O pastel é saborosíssimo e já detonou a dieta de muita gente que não resiste a essa delícia que pode ser encontrada em feiras, bares, restaurantes… e que pode ser prato principal ou acompanhamento. Ele é uma iguaria democrática, servido em qualquer lugar e apreciado por todas as classes sociais.

Mas você sabe como surgiu o pastel, sabe a história desse alimento tão apreciado por nós, brasileiros? Na verdade, existem várias versões de sua origem: a chinesa, a japonesa e a europeia… vamos a elas?

Origem europeia

Uma das versões diz que o pastel é originário da Europa. Segundo essa versão, na Idade Média havia muitas receitas de massas recheadas, que eram feitas no forno e que se assemelhavam aos nossos deliciosos pastéis. Com o passar do tempo, na época da Idade Média ainda, na Península Ibérica, o pastel passou a ser frito.

Existe, no entanto, uma versão de que o pastel brasileiro teria sido introduzido no país pelos europeus no período da colonização. Existem diversas preparações, desde o século 17, de massas que podem ser fritas e recheadas, mas não podemos afirmar categoricamente que se trata da mesma coisa. Na verdade, as pastelarias são docerias em Portugal.

Porém, de acordo com estudiosos sobre o assunto, o pastel é uma iguaria recente e seu formato atual surgiu nos primeiros anos do século 20.

Origem japonesa

Existem duas vertentes que apontam a origem do pastel como sendo da Ásia. Uma delas atribui ao gyosa japonês o título de preconizador da iguaria muito apreciada no Brasil, o famoso pastel de feira.

Conta-se que, durante a Segunda Guerra Mundial, havia um preconceito muito grande com os japoneses, devido à aliança com os nazistas. Para driblar a situação, os imigrantes se fizeram passar por chineses e abriram diversas pastelarias, tornando o pastel mais popular e dando um toque japonês à iguaria.

Origem chinesa

A outra vertente dá todos os créditos à China, que atribui ao rolinho primavera como o preconizador chinês. A discussão, na verdade, é o que inspirou o pastel apreciado aqui no Brasil, mas sobre isso ainda não há um consenso.

Na verdade, a imigração chinesa é que trouxe o pastel chinês para o Brasil. Eles adaptaram suas receitas ao que havia de matéria-prima aqui e deram um paladar brasileiro à receita. Por exemplo, eles substituíram a carne de porco pela bovina e passaram a fritá-los em vez de levá-los ao forno.

O que se sabe é que independentemente de onde o delicioso pastel tenha vindo, já se tornou um prato típico, muito comum nas feiras livres brasileiras e já se expandiu por diversos restaurantes, que dão um toque mais sofisticado à receita.

O pastel já ganhou vários tipos de recheios, não se limitando apenas ao de carne, queijo e frango. Hoje podemos encontrar pastéis doces ou salgados. Algumas variações são: geleia de amora, de queijo brie  e o MARAVILHOSO PASTEL DE PERNIL DA PASTELÂNDIA, UMA FRANQUIA DE SUCESSO!!! Pastéis assados com recheio de carne e legumes também são muito apreciados.

Considerando que o pastel é uma receita chinesa, como se explica haver tantos japoneses vendendo pastel? A explicação para este fato é a de que, durante a Segunda Guerra Mundial, os japoneses com a intenção de se passarem por chineses, abriram pastelarias, assim podiam evitar a discriminação por parte da aliança entre alemães, italianos e japoneses os quais eram inimigos do Brasil no conflito.
A palavra pastelaria viaja através da história e refere-se massas ou pães, assados ou cozidos, não havendo ligação com a versão brasileira, onde pastelaria se refere ao local onde se vende pasteis.

 

Hummmmm , vai um pastel ai?